[FP] Jellal Mendeley

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Jellal Mendeley

Mensagem por Jellal Mendeley em Sex Jan 10, 2014 7:46 pm

Jellal Mendeley

"Tonight we hunt"

Jellal
602 anos
Vampiros
França
Garret Hedlund


O PSICOLÓGICO


Jellal adquiriu praticamente toda sua personalidade no decorrer de seus anos como vampiro, antes de se transformar fora um jovem inteligente, calmo, observador, curioso, e de certa forma rebelde. Depois que conheceu o mundo inteiro, algumas coisas mudaram. Continuou sendo uma pessoa calma, observadora, inteligente, e adquiriu novas qualidades, ou defeitos. Mesmo calmo, se tornou impaciente com o passar do tempo. É determinado, sempre disposto a tudo para alcançar seus objetivos, o que não existiu quando precisou de mostrar ao povo onde nasceu que precisavam reivindicar seus direitos. Não é nada fiel, nem confiável. Desde que tivera Guilherme como amigo, não arranjara nenhum outro, afastando todos. Pensava que não precisava de amigos, não precisava de mais ninguém em sua vida. 

Logo que saiu pelo mundo com o amigo, teve a vida que pedira a Deus, se divertiu por séculos, conhecendo as belezas do mundo, como mulheres. Foi assim que adquiriu um novo valor, se tornou mulherengo e safado. Nunca teve um relacionamento sério com nenhuma garota, talvez por que nenhuma chegou a agradá-lo de forma a fazê-lo querer se prender a mesma por um bom tempo. Desta forma, magoou muitas garotas, porém, com o passar do tempo, outra coisa que passou a ser foi insensível, não totalmente, mas um pouco. Gostava de se divertir sem preocupar com as consequências, o que podia fazer, já que era um vampiro e muita pouca coisa poderia acontecer com o mesmo. Ainda bem que tivera Guilherme para apagar os rastros que Jellal deixava por onde passava.




A HISTÓRIA


Jellal foi um filho de camponês nascido na França no ano de 1411. Seus pais, Julles e Isabelle Mendeley, foram filhos de camponeses, presos a esse destino até sua morte.

Jellal era um garoto com uma mente aberta, estava sempre a questionar a si mesmo as coisas, o que era perigoso naquela época. Sendo um camponês, a única coisa de que ele precisava saber era como cuidar de suas terras, nada mais. Por essa razão, não tinha amigos nenhum, achavam-no estranho e procuravam ficar longe. Até os 12 anos, a única coisa que fazia o dia inteiro era sumir pela floresta assim que acordava, nadando, cochilando de baixo das árvores. Mas logo que completou 12 anos, começou a ajudar seus pais em suas atividades. Sempre tentando colocar na cabeça deles que deveriam reivindicar seus direitos sem muito sucesso. Sabia que se tentasse fazer o mesmo com as pessoas que moravam ali, poderia terminar morto, então mantinha seus pensamentos para si, apenas. Até os 18 teve a mesma rotina, acordava e ia trabalhar até a noite chegar. Tinha certeza que continuaria naquela vida até a morte, assim como seus avós, o que mudou assim que completou 18 anos, onde foi chamado para participar da guerra. Todos camponeses homens estavam sendo, e mesmo parecendo ruim, para Jellal era um milagre, uma forma de ter um destino diferente dos seus pais. Não se importava se acabaria morto, o que provavelmente ia acontecer já que nunca havia participado nem de uma briga quando criança.

Iria lutar ao lado de Joana D'arc, era considerada uma mensageira de Deus que iria colocar Carlos VII no trono francês. Recebeu armadura e espada, não sabia como usa-la e esse problema logo se resolveu. Um outro jovem, alto e forte, percebeu as tentativas de Jellal ao manusear a espada e decidiu ajudar. Também era um camponês, mas já tinha mais experiência, por que havia participado de outra guerra um ano atrás, pelo menos era o que havia dito. O jovem Mendeley nunca tivera um amigo, e aquele podia ser considerado o primeiro, se chamava Guilherme, mas não dissera sobrenome. Estavam sempre juntos, e fora com ele que Jellal aprendera um pouco como lutar, o que o manteria vivo na guerra. Lutaram juntos algumas batalhas, e foi no fim de uma delas, quando estavam todos reunidos ao redor de uma fogueira comendo e se embebedando. O humano não se misturava muito com as outras pessoas, principalmente por que era um camponês, então não tinha um lugar naquela roda de verdadeiros soldados. Não havia vontade de comemorar no garoto, não tinha interesse nenhum nos motivos pela qual aquela guerra acontecia, mas lutava por que era a única maneira de ser diferente. Então, procurou algum lugar vazio e escuro onde pudesse pensar sobre como sua vida havia mudado desde que completara 18 anos. Logo que achou um, caminhou até lá e ao chegar mais perto, percebeu que não estava tão sozinho como pensava. Haviam dois humanos ali, pareciam estar se agarrando. Aproximou-se um pouco, descobrindo que estava totalmente errado, primeiro que não parecia um humano, segundo que não estavam se beijando, um estava atacando o outro. A cena era totalmente estranha, mas o jovem continuou parado, olhando assustado enquanto a criatura mordia o humano no pescoço. Não demorou muito para que sua presença fosse notada, foi quando a criatura voltou a cabeça para a minha direção, e mesmo na escuridão, Jellal pode reconhecer o rosto, aquele rosto que o fizera rir várias vezes em menos de um ano, era Guilherme, seu primeiro amigo. Sangue escorria pela sua boca e logo que viu a mesma aberta, pode notar dois caninos. Não sabia o que fazer, mas tinha certeza que continuar parado ali não era uma boa ideia. Se virou e correu para a direção da fogueira onde estavam os homens. Não sabia o que pensar, seu único amigo era um monstro e nunca descobrira? Sua cabeça estava totalmente confusa, mas o desespero manteve suas pernas se movimentando, o que não durou muito tempo, pois, em uma velocidade extremamente anormal, Guilherme apareceu a sua frente, fazendo-o trombar, caindo no chão. No chão, começou a rastejar para trás, assustado. Seu amigo tentava de todas formas acalmá-lo, mas o jovem não parecia ceder, e antes que começasse a gritar, Guilherme tomou uma atitude que mudaria sua vida para sempre. Se movimentou rapidamente como antes, mordendo o próprio pulso e dando a Jellal para beber. Ele tentou não deixar passar pela garganta, mas não conseguiu, e depois que Guilherme retirou o braço da boca do mesmo, quebrou seu pescoço, matando-o. 

Guilherme permaneceu ao lado do amigo que continuava inerte no chão, como se fosse voltar a vida a qualquer momento e o mesmo quisesse estar ali para recebê-lo. E foi o que aconteceu, algumas horas depois, Jellal abriu os olhos, respirando rapidamente ao se sentar. Assim que viu o amigo acordar, correu, buscando o humano mais próximo deles, matando-o e levando-o até Jellal. O jovem foi obrigado a beber o sangue que escorria do pescoço do humano, o que fez como se estivesse gostando do gosto de sangue. Logo que terminou o "jantar", deixou o corpo cair no chão, sangue escorria por sua boca, mas ele não se preocupava, se sentia mais vivo, mais forte. Mal sabia que acabara de completar a transição para um vampiro. Era uma espécie de morto-vivo agora, um ser imortal. Naquela mesma noite, Guilherme contou ao garoto tudo, principalmente a verdade sobre o mesmo, que era um vampiro e nascera 100 anos atrás. Explicou tudo sobre aquele universo sobrenatural, o que deixou Jellal bastante interessado e feliz. Era a chance que tinha de ter uma vida diferente da que seus pais levavam. Seus pais. Não sabia como explicaria aos mesmos o que era agora, não sabia se aceitariam. Foi quando recebeu o convite do amigo, que chamava-o para largar aquela guerra e sua antiga vida para lá, para conhecer o resto do mundo com ele. Não ficou surpreso quando se viu dizendo sim para a proposta, afinal era o que ele sempre quisera, aproveitar a vida, embora não estivesse realmente vivo. Não iria despedir-se dos seus pais, eles não entenderiam e era mais fácil parecer estar morto em uma guerra do que abandonar os próprios pais. Assim partiu com Guilherme, esquecendo a guerra pela qual nunca ligara.

Passou 600 anos conhecendo todo o mundo, principalmente a Europa, participando de algumas guerras, deixando rastros de sangue por todo lugar onde passava. Quando completou 500 anos mais ou menos, separou-se de seu amigo que seguira durante toda sua "vida". Ele tinha assuntos para resolver, dos quais Jellal não questionou, também queria seguir seu próprio rumo, mesmo não tendo nenhum. Com 601 anos, depois de provar do sangue de praticamente todo oriente, em um bar, ouviu sobre uma tal Mystic Falls. Logo percebeu que quem falava era um vampiro, já que mencionou tal nome na conversa que conseguia ouvir devido a sua audição sobrenatural. Parecia ser um lugar concentrados em tais criaturas, como lobisomens, bruxas, das quais ouvira pelos países por onde passara. Interessou-se, estava totalmente entediado e cansado daquele lugar onde estivera por 50 anos. Logo arrumou suas coisas, partindo para Mystic Falls, onde novas surpresas o aguardavam.
 



Pedro - MP



chay at ops!
avatar
Jellal Mendeley
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 9
Data de inscrição : 31/12/2013
Localização : Ser sexy 8)

Ficha Mística
MP:
25/25  (25/25)
Vida:
25/25  (25/25)
Nível : 2

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Jellal Mendeley

Mensagem por Niklaus Mikaelson em Sex Jan 10, 2014 7:58 pm



Ficha Aprovada

Bem vindo, Sr. Mendeley

Obs: Logo teremos uma regra que limita a idade de vampiros para novos membros, e que ela será aumentada no decorrer do fórum. Nesse caso o aprovei, só que quando o sistema for implantado o Sr. irá ter a idade máxima que será permitido ao criar a ficha ^^ Grato, Adm Niklaus.


Niklaus (Klaus) Mikaelson
Híbrido Original|Família Mikaelson|Poderoso
credits@
avatar
Niklaus Mikaelson
Originais
Originais

Mensagens : 120
Data de inscrição : 02/10/2013
Idade : 22
Localização : Atrás de você... Não perca seu tempo em averiguar '-'

Ficha Mística
MP:
75/75  (75/75)
Vida:
75/75  (75/75)
Nível : 12

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum