Missão MF - Amylla Tessarollo Basile - Híbrida.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Missão MF - Amylla Tessarollo Basile - Híbrida.

Mensagem por Amylla Tessarollo Basile em Sab Jan 25, 2014 1:45 pm

Há 2 dias rumores corriam sobre a morte de lobisomens nas montanhas em volta do Tennessee, Amylla não deu tanta importância de imediato, imaginou que poderiam existir mais de uma matilha ao redor do Tennessee e foi necessária a intromissão de Ally para que a híbrida pudesse entender que se tratava de sua antiga matilha. De imediato Ally se propôs a ir para 'quebrar os ossos' de quem fosse o responsável, porém Amylla disse que iria, pois queria investigar como foram as mortes, e se questionou sobre o motivo delas e por que ainda ocorriam. Pelo que se lembrava o alfa era rígido e era bastante protetor com seus lobos, embora fosse mandão e cabeça dura, defeito que fez Amy passar a não gostar dele.
Após uma leve discussão sobre quem iria, foi decidido que ambas iriam um dia depois, já que Ally queria conversar com algumas pessoas para resolver problemas passados. Quebrando totalmente o trato que fez com a irmã, Amylla foi em direção ao Tennessee com uma bolsa.
Amylla não tinha medo de que fosse vampiro ou outro lobo, só ficou um pouco incomodada com a idaia de que talvez fossem bruxos, porém lembrou-se que muito provavelmente não seriam, já não são tão agressivos e não gostam muito de mortes. Ela botou em sua bolsa de lado, duas estacas, cuidadosamente botou um recipiente com verbena, seu conjunto de ferramentas para abrir portas, fones de ouvido e um canivete. Sua roupa era a mais confortável possível sem deixar de ser bonita. A híbrida havia decidido pegar um carro para tentar despistar a irmã, mesmo sabendo que sua irmã já fosse ficar enfurecida por ela ter ido na frente.

A ruiva dirigia rápido e não sentia a hora passar, o caminho até parecia acalma-la, mesmo estando á 120 km/h ela sentia-se tranquila. Havia ligado o rádio e cantarolava canções e gritava as letras das músicas que conhecia aproveitando para pensar no que poderia encontrar lá no Tennessee. Há muito tempo ela não sabia o que era ter medo e assim permanecia: destemida, corajosa e apressada. Há certa altura ela havia se perguntado o que faria caso encontrasse um vampiro, conversaria com ele ou já iria para cima ? Se fosse mais de um, o que deveria fazer? Caso não fosse vampiro, e sim lobo, atacaria também ? Ela move a cabeça lentamente e se concentra na música com toque lento que tocava em seu rádio e ecoava pelo carro. Ligeiramente fecha os olhos e depois os abre espantando a curiosidade e ansiedade. O que tivesse que acontecer, aconteceria. O que estivesse acontecendo, pararia e ela só tinha uma certeza: Pararia por causa dela.
Chegando no Tennessee, resolve mandar uma mensagem de texto para sua irmã com frases irônicas. "Irmãzinha ! Não pude esperar, você não sabe resolver problemas rápido! Estou bem próxima e seria muito legal se você obedecesse sua irmã mais velha e deixasse isso comigo. Voltarei com uma cabeça para você ! Te Voglio Bene!". Sorri e joga seu celular no banco do carona e estica-se no banco a fim de se alongar, suspira e move os ombros em círculos. Havia chego.

Amylla foi em direção ao local onde as mortes haviam ocorrido. Torceu o nariz ao perguntar para um vigilante como os corpos foram achados, dois lobos foram encontrados com a garganta cortada e em pontos próximos, Amylla observou bem o vigilante e se aproximou um pouco dele. E se ele não soubesse o que era Verbena? Ela sorri simpaticamente para ele e diz olhando profundamente em seus olhos.
-É isso o que sabe?
O homem olhou-a de volta com o mesmo olhar e afirmou com a cabeça.
Ela se vira e depois revira os olhos, uma coisa que não queria era ter de ir atrás do líder. Ela voltou para seu carro e foi em direção á casa dele. Educadamente ela deu duas batidas á porta e olhou para a mesma totalmente desinteressada olhou para o topo da porta, depois pela janela e por fim viu a porta se abrir, continuou sem esboçar qualquer sorriso e observara a pessoa que havia aberto a porta, suspirou e revirou os olhos após ver um sorriso convencido no rosto do homem, botou as mãos na cintura e depois cruzou os braços ainda séria.
-Posso entrar ou não ?
O homem sorriu para ela e ainda sustentava o sorriso. Este era Gabreel, um lobo que fazia Amylla ter a vontade de mata-lo com socos na cara. O garoto era convencido e demasiadamente debochado, além não ter amizade com a ruiva. Ele sorria de forma quase superior, o que fez Amylla sentir sua mão coçar para socar a cara dele. Ele abriu espaço e gesticulou com o braço dizendo.
-Dê o primeiro passo, Amy!
Amylla o olhou séria e ergueu uma sobrancelha, descruzou os braços e os cruzou da forma contrária da última vez. Olhou o garoto de forma superior e depois se virou de costas jogando o cabelo na direção dele.
-Esperava que você morresse !
Ela disse amaldiçoando-o e caminhou em direção ao carro. O vento fazia seu cabelo sacudir e emaranhar-se. Ela ouviu passos atrás de si, porém continuou a caminhar em direção ao carro, ela sentiu uma mão em seu ombro e em um movimento rápido segurou a mão e o puxou em direção ao carro, prendeu a mão dele nas costas dele e o pressionou contra o carro. Abriu um sorriso convencido e sussurrou no ouvido do homem.
-Mais cuidado amor!
Amylla solta o garoto e dá um tapa de leve no peito dele e sorri. O garoto sorriu para ela, e Amylla pisca para ele convencida, senta-se no capô do carro e encara ele. Gabreel deveria ter feito o mesmo, porém preferiu ficar em frente á ela e cruzar os braços quase que de forma imponente, porém seus olhos denunciaram que a volta da garota o fazia sentir-se bem. Ela move os pés calmamente e apoias as mãos no capô do corpo quase como se fosse deitar, joga os cabelos para trás e o pergunta sorrindo.
-Se não quisesse me ter em sua casa era só falar, não pretendia invadi-la e te matar, Gab!
Ela sorri de forma debochada e ele força o maxilar analisando a menina. Da última vez em que se viram ela não estava de tal jeito. Ele olha para os lados e depois a olha limpando a garganta antes de falar.
-Pretendia ?
Ela dá de ombros e sorri simpaticamente para ele, olha para ele procurando algum vestígio de medo e depois responde calmamente.
-Isso é algo que você nunca saberá !
Ela lança um beijo em sua direção e ele volta a ficar sério. Descruzou os braços e olhou para trás de forma preocupada. Ele não iria convida-la a entrar, e ela não iria força-lo a fazer isso, porém estava curiosa quanto ao fato dele recusar a visita dela em sua casa. O que ele poderia estar escondendo ? Ela desce do capô, dá a volta no carro e o abre, pega sua bolsa e a põe do lado esquerdo transpassando por seu corpo. Joga seu cabelo para trás e se levanta, olha para frente e dá um passo para trás se encostando no carro. Gabreel estava bem perto dela olhando-a de cima a baixo, com seu rosto fechado.
-O que você quer aqui Tessarollo ? Pensei que quando tivesse partido seria para sempre .. Ainda mais depois de se entregar ao vampiro !
Amylla o empurra e dá dois passos a frente e o olha da mesma forma que ele o fez. Se antes ela estava tranquila e animada para ajudar, agora ela sentia-se irritada pelo que ele havia falado, o olha séria e diz rispidamente.
-Primeiro, Gabreel: Eu não lhe devo satisfação ! Nunca lhe devi ! Estou aqui de boa vontade querendo ajudar a resolver sobre as mortes dos seus lobos sem orelhas ! Segundo: A cidade não é sua, volto a hora que eu quiser e se eu bem quiser, lhe tiro do trono e tomo sua matilha ! Terceiro: Não me provoque! O que eu decidi, não é de seu interesse ! Se você foi recusado e tem mente pequena para querer dominar apenas uma matilha o problema não é meu, seu covarde!
Ela pressionou se dedo indicador para o peito dele enfatizando as numerações dadas á conversa. A ruiva o olhava de forma superior e deixando evidente em sua face que não iria ignora-lo ou deixar que uma gracinha passa-se direto. Ela se vira e pega seu celular, abriu o mapa da cidade e caminhou até onde os corpos foram encontrados. Gabreel a seguiu.

Eles permaneceram calados enquanto ele a guiava e falava sobre os detalhes. Ela perguntou se ele sabia sobre alguma outra matilha, ou se tinham criados alguns inimigos e por fim perguntou se ele sabia sobre vampiros em torno da cidade. Gabreel abaixou o olhar e falou que tinha visto um casal, porém a mulher havia sumido, Amylla ficou calada esperando que ele continuasse, porém ele havia mudado de assunto e ignorado qualquer pergunta dela. Ela havia ficado quieta e começou a traçar rotas pensando sobre lugares que ele poderia ter ido. Ela odiava ter de investigar sem as 'informações extras' de Ally, porém havia gostado de como se sentiu sem ter que explicar para ela qual seria seu plano. Gabreel havia decidido voltar para casa pois dizia ter um compromisso importante, Amylla fingiu não perceber que ele havia recebido uma mensagem, e virou-se de costas para ele e seguiu seu caminho.

Amylla, havia decidido ir até o Hospital local para procurar bolsas de sangue que tivesse sumido. Não foi fácil convencer a mulher de deixa-la entrar nos arquivos, porém a garota havia tentado algo para convence-la e então bastou sorrir de lado, que conseguiu o que queria.
Ela caminha até o estoque das Bolsas e encontrou dois homens dentro da sala, ela acha estranho e fica do lado de fora da sala encostada em um canto da parede como se estivesse lendo algo. Um deles havia saído, ela sorri de lado e entra na sala calmamente, fecha a porta atrás de si e se vira para o homem, ela o analisa e ajeita a bolsa em seu ombro, ele olha a bolsa e se aproxima dela.
-Quem é você?
Ela sorri para ele e move a cabeça meneando. Caminha até uma das geladeiras e a abre, analisa o conteúdo e estranha ter uma garrafa de água. Pega a garrafa e se senta numa cadeira, cruza as pernas e o olha. Abre um sorriso para ele.
-Olá estranho .. Bem, eu conheço este lugar a mais tempo que você, então acho que você deva se apresentar.
Ela diz calmamente enquanto abre a garrafa d'água e analisa calmamente. E se tivesse verbena ? Ela sorri de lado e vê que o homem a olhava sem entender muita coisa. Ele amostra sua presa e ela sorri para ela e diz rindo para ele.
-Que lindos dentes ! Porém, perguntei por seu nome !
Ele se aproxima dela e a põe contra a parede segurando no pescoço dela, ela fica imovel e ele sorri aproximando seus dentes do pescoço dela. Ele sorri e sussurra para ela apertando-a contra a parede. Solta ela e a joga para o outro lado da sala, ela se mantém de pé porém ele logo se aproxima novamente e diz encarando-a.
-Não pense que você pode mandar em mim, garotinha .. Por que você não pode !
Amylla o olha e semicerra os olhos irritada, pega a garrafa de água e joga na barriga dele. Por alguma razão tinha Verbena. Ela olha tão perplexa quanto ele para a garrafa, porém disfarça sorrindo e pega a estaca de sua bolsa lançando-a no chão, se aproxima dele e o segura pelo pescoço, do mesmo jeito que ele fez com ela e prende a ponta da estaca na barriga dele. Ela o olha nos olhos e diz séria.
-Quem é a garotinha ?
Ela pressiona a estaca na barriga dele e ele a olha de forma superior. Ele não deveria ser mais velho que ela, muito menos mais forte. Em alguns segundos ele se solta e pega a estaca e aponta contra ela. Amylla se aproxima da bolsa porém ele a chuta para mais longe.
Ambos ouvem a porta se abrir e em segundos ele está em cima dela e como se estivessem se beijando. Uma mulher abre a porta e se depara com a cena, ela os observa e começa a chamar a atenção deles. Amylla o olha sério e ele afirma que ambos sairiam em dois minutos. A mulher se retira e em segundos Amylla dá uma soco na cara dele e o empurra apoiando seu pé na barriga dele, lançando-o para o outro canto da sala, ela segura o vampiro pelo pescoço e diz séria olhando nos olhos deles.
-Cansei dessa droga de jogo ! Por que infernos você está matando lobos ?
Ele abre um sorriso e ela o bate contra a parede. Ele desfaz o sorriso e levanta ambas as mãos.
-Diversão .. Prazer .. Tédio .. Podemos conversar em outro lugar.
Ela o solta e ele sorri de forma vencedora. Amylla queria poder mata-lo ali, porém isso implicaria em muita coisa. Ele afirma com a cabeça e sai assim que ela se vira e abaixa para pegar a bolsa, ela olha dentro e sente-se com raiva após notar que não tinha mais estaca ali, a mesma sai da sala batendo a porta.

Amylla odiava quando encaram-na e ainda mais odiava vampiros que se achavam bons demais. Ela voltou para a casa de Gabreel e tocou a campainha, respirou fundo para não começar a gritar o nome do desgraçado e logo viu a porta se abrir. Ele a encara e sai de casa, ambos caminham em direção ao carro e ela entra e faz sinal para que ele fizesse o mesmo, ele obedeceu. Ela liga o carro e o leva para a estrada. Para em um acostamento e se vira para ele séria.
-Tem um vampiro!
Ela soca o volante e sem querer pressiona a buzina. Gabreel se assusta e tira o cinto, abrindo a porta e saindo do veículo de Amylla, e assim ela também faz. Eles se encaravam e ele diz calmamente como se não estivesse preocupado com o fato de ter lobisomens mortos.
-Eu já sabia disso .. E é por isso que não lhe convido para entrar, Amylla !
Amylla o olha séria e fecha a mão em punhos se controlando para não soca-lo. Ela olha o céu e depois encara Gabreel.
-O que ele quer ?
O lobo dá de ombros e aponta para uma casa mais afastada, Amylla se vira desconfiada e franze o cenho.
-Ele mora ali ?
Gabreel bufa e depois dá uma risada, ela se aproxima dele e o olha se forma ameaçadora.
-Não ! .. Como eu iria saber disso ? Enfim ... Um dos meus, que foi morto, morava ali.
Amylla o olha sem entender e soca o ar para não atingir o lobo. Suspira e volta para o carro, liga o mesmo e espera boa vontade do lobo de entrar no carro. Ele o faz e ela vai em direção á casa dele.

Ao se aproximar da casa os dois percebem que a todas as luzes estavam acessas. Gabreel desce do carro correndo e a garota o segue, chegando perto da porta Gabreel vai parando e olha de relance para Amylla. Ele se questionava se a convidaria a entrar ou a deixaria assistir tudo de fora, ele olha á porta e depois abrindo-a violentamente faz o convite á ruiva.
A casa era de dois andares e ambos resolveram subir para os quartos. No primeiro quarto de casal foi encontrada a mulher de Gabreel, ele se abaixa junta á ela e verifica se a esposa estava viva, Amylla o observa e ouve um barulho vindo da cozinha e rapidamente desce e encontra o vampiro, ela dá um passo para trás ao vê-lo sentado na mesa com uma jarra de sangue e dois copos.
-Olá ruivinha!
Amylla fica séria e olha para cima a procura de Gabreel. Ela olha em volta e percebe que apenas a mesa e as cadeiras eram feitas de madeira. O vampiro sorri de forma provocante, serve os copos de sangue e Amylla se aproxima para sentar. Ele a encara e ela não tira os olhos de cima dele.
-Isso não é um encontro .. Amylla!
Ela junta a sobrancelha e o encara. Rapidamente se levanta e vira á mesa quebrando um dos pés da mesma, ela o pega e atinge a cabeça do vampiro e depois se aproxima dele. Ele sorri e se levanta rapidamente.
-Está nervosa, hoje ? Foi mais ou menos assim que matei os outros lobos .. Mas, espere um segundo .. Você é híbrida, certo ? Tsc, essas raças mal criadas!
Amylla o olha séria e se aproxima dele. Seu sangue fervia a cada palavra que ele dava, ele não a provocava como qualquer outro vampiro, ele a provocava apenas por sorrir e por falar mole sem se preocupar com a maneira que tudo estava acontecendo em volta deles. Amylla o pega pelo pescoço e pressiona forte para tira-lo da casa. A rua estava silenciosa e todas as luzes estavam apagadas. Ela olhou para os lados e correu de voltar para a estrada com as mãos no pescoço dele. Chegando na estrada e ela o joga no chão e o observa. A híbrida não queria mais saber o motivo das mortes, não queria saber do motivo dele estar na cidade, ela queria mata-lo! Ele se levanta e ela se aproxima dele olhando-o nos olhos.

O vampiro a encara e dá risada, ela permanecia séria e com o corpo rígido, sem pensar antes de agir, ela o segura pelos ombros e fala olhando em seus olhos dizendo em um tom calmo e ameaçador.
-Você deveria saber que a mordida de um lobo, mata vampiros !
Ela amostra seus dentes á ele e lhe morde o pescoço. A mão esquerda dela puxava a cabeça dele para o lado e direita puxava o ombros para baixo. Depois de alguns segundos ela o larga e o vê cair no chão, o olha com desprezo e cospe no corpo dele. Sua boca estava suja, então ela se abaixa e puxa o tecido da blusa dele, limpa a boca e o observa. Fica olhando o vampiro e depois se vira entrando no carro e indo para a casa de Gabreel.

Chegando na casa dele, ela bateu na porta e caminhou lentamente. Olhou para os lados e subiu a escada indo em direção ao quarto em que ele estava antes dela partir. Ele ainda estava lá sentado ao lado do corpo da mulher, que permanecia imóvel enquanto lágrimas rolavam por seus olhos. Amylla e encosta na porta e cruza os braços, limpa a garganta e fala baixo.
-Eu sinto muito .. Na verdade, não iria sentir se fosse a algum tempo atrás, porém agora eu sinto .. Ela era sua esposa?
Ele encara Amylla e depois abaixa o olhar. Ele passa a mão pelo cabelo castanho da mulher e depois olha novamente Amylla, ela fica sem ter muito o que fazer e se vira saindo de lá. Desce as escadas calmamente e chega na porta, ouve um barulho e se vira para o topo da escada vendo o rapaz ali em pé segurando o corpo da mulher em seus braços, ele suspira e fala baixo.
-Era ... Meu medo é que ela permaneça sendo ...
Amylla o olha sem entender e ele aponta para o pescoço dela e para a boca. A ruiva se assusta um pouco e sai da casa dele e volta para seu carro, ligando-o e dando partida de volto á Mystic-Falls.

O celular dela vibra e segundos após toca, ela olha e vê o nome da irmã. Por um segundo decide atendende-lo, porém ela o joga no banco do carona e dirige de volta á cidade calada e sem qualquer expressão no rosto. Novamente seu celular vibra e toca, ela respira fundo e liga o rádio botando num volume alto para cobrir o com do celular e continua quieta.


avatar
Amylla Tessarollo Basile
Híbridos
Híbridos

Mensagens : 15
Data de inscrição : 30/12/2013
Idade : 21

Ficha Mística
MP:
25/25  (25/25)
Vida:
25/25  (25/25)
Nível : 2

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Missão MF - Amylla Tessarollo Basile - Híbrida.

Mensagem por Kol Mikaelson em Sab Jan 25, 2014 2:33 pm

Avaliação - Amylla - Missão

Bom você usou itens que não tem em sua ficha, como a estaca, mais como não temos todas as lojas criadas ainda desconsiderei isso, mais cuidado com isso em missões futuras.
Eu citei na mp que você já sabia que era vampiros que estavam fazendo tal acontecimento, portanto não precisava de você citar que tu não sabia o que era.
Contudo o objetivo foi feito de uma forma inteligente e criativa.

.: Prêmios : .

Avanço para o nível 2, 400,00R$, +1 Missão na ficha mística



Kol Mikaelson
Original | Admistrador | Cuidado Cool

avatar
Kol Mikaelson
Originais
Originais

Mensagens : 173
Data de inscrição : 29/12/2013
Idade : 22
Localização : Mystic Falls

Ficha Mística
MP:
75/75  (75/75)
Vida:
75/75  (75/75)
Nível : 13

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum